Fomos visitar o Museu Soares dos Reis

“No Museu Soares dos Reis o nosso guia foi o Jorge. Um guia é uma pessoa que nos guia para mostrar o que há num museu. O Jorge disse-nos que a exposição era a “Caixa Preta”, e tinham lá animais com palha dentro porque já não estavam vivos. Os animais estavam com diferentes caras e expressões: felizes, admirados, zangados, tristes, com medo, furiosos…

Depois fomos ver esculturas (sculptures), quadros e fotografias de pessoas que também tinham diferentes expressões.

Seguimos a linha preta e encontrámos cérebros de animais, inteiros e cortados.

Aprendemos que o golfinho tem o cérebro maior do que as pessoas.

Continuamos a seguir a linha preta e vimos o corpo humano de uma pessoa em pedra, uma escultura com os músculos todos.

Depois fomos ver as plantas que são para fazer chá e medicamentos.

A seguir vimos uns senhores desenhados na parede com setas à volta e quando passávamos acendiam-se luzes. As setas indicavam se estavam alegres ou tristes, admirados ou assustados.

Para terminar, passámos por um espelho para vermos as nossas caras e expressões.

Combinámos com o Jorge duas coisas: que íamos voltar ao museu com os nossos pais, que íamos ser nós os guias e que íamos fazer desenhos sobre o que vimos no museu.

Quando acabámos de ver esta exposição fomos lanchar lá fora ao jardim e depois o Jorge foi-nos chamar para irmos descobrir o quadro de Amadeo de Souza Cardoso.

Nesta parte a nossa guia foi uma senhora, a Adelaide, que nos disse que nos museus existem regras: não tocar em nada (andar com as mãos nos bolsos), não gritar e não correr.

Primeiro estivemos a ver as peças de xadrez (cavalo, torre, rei…) que eram esculturas em miniatura.

Depois fomos procurar o quadro de Amadeo de Souza Cardoso e encontrámo-lo. Era uma viola sem cordas pintada com cores quentes e à volta tinha manchas grossas com cores frias.

Fomos ver um quadro de Henrique Pousão, que era um menino a rir com cara de malandro porque tinha feito uma asneira, rasgou um papelzinho e fez um desenho dele próprio mas, não conseguiu fazer parecido com ele.

Para acabar fomos ver as esculturas de António Soares dos Reis que eram giríssimas!

Gostámos muito da estátua da menina e aprendemos uma palavra nova: volume. Volume quer dizer que está cheio. As esculturas têm volume mas os quadros não têm.

A visita acabou e nós adorámos o museu, fomos para o autocarro e voltámos para o colégio.”

Sala dos 5 anos

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s